21.2.09

Minha vizinha chavista entrou de cabeça no Caminho das Índias


Minha vizinha chavista inventou uma nova.Para quem ainda não conhece, minha vizinha chavista é representante da última consciência crítica da América Latina. É aquela senhora ranheta que quer invadir a rede Globo (num ataque feito por um comando bolivariano composto por uns velhinhos brizolistas que jogam dominó na praça vermelha) com o intuito de mudar os rumos da emissora, dar um fim na central de jornalismo e só produzir novelas, em tempo integral, para entreter os companheiros de Cuba. (que adoram uma novela brasileira- assim como também las famílias venezuelanas por supuesto).
Pois é - ela mesma, causou o maior reboliço aqui no "Condomínio do Barulho" onde sobrevivo à crise generalizada que se abateu sobre a economia capitalista (melhor seria dizer economia farrista).

Desta vez, minha radical vizinha (cujo nome ainda não tive o prazer de saber) queria botar uma vaca dentro do estacionamento. Disse que comprou o animal lá em Itaipava, que a bichinha estava cheia de berne, carrapatos e precisava ser tratada, que era um animal sagrado. Ainda por cima convidou um “dalits”(intocáveis" na Índia e mendigos na versão brazuca) da vizinhança para um churrasco de peixe no salão de festas e uma cerimônia de purificação na piscina, que seria transformada num mini-Ganges tupiniquim. Não carece dizer que ela entrou de cabeça na nova novela da Glória Perez. Ela disse: - "Também pudera!Desta vez a autora acertou em cheio, fez um novelão bollywoodiano e a Globo investiu pesado - como tem núcleo a tal da história!!! Tudo é muito complicado, mas a massona não está interessada em sociologia. Sociologia é coisa do PSDB!!!
Veja lá se a plebe ignara quer saber alguma coisa sobre a estratificação social de Nova Delhi!!! Botava lá o FHC para explicar, até que ele ia ficar interessante de filho de Gandhi!!!"
Segundo minha crítica vizinha, ao botar a vaca para dentro, ela estava seguindo o exemplo de Opash (Tony Ramos) que dispensa à vaca um enorme respeito enquanto passa por cima dos tais "intocáveis" (que são seres humanos mas que os brâmanes (nobreza de lá) desprezam e cultivam um mito de que os pobres coitados são a poeira embaixo dos pés do deus Brahma(O Zeca Pagodinho não tem nada a ver com isso). Enfim botou esses lumpens de ceroulas na categoria de cocô do cavalo do bandido. Curioso - quase não aparece cavalo na Índia. Tem elefante pra dedéu, tem camelo, tem bicicleta, mas cavalo que é bom necas. Opash parece toda hora a dar comida pra boi dormir. Aquele animal vai acabar tendo um indigestão, cha cha. Tudo a ver - num lugar que tem fronteira com o Paquistão, que foi o Industão, que fica embaixo do Butão, perto do Afganistão, só pode dar em Indisgestão, tudo regado com muito curry. Minha vizinha com sua vozinha histérica, afirmou que o animal merece respeito e uma dieta rica composta de frutas e papita, por que no? O Síndico procurou nos estatutos do "Condomínio do Barulho" e não viu nem um artigo que impedisse o parqueamento do bovino, mas uma ala,(já que estamos em pleno carnaval) provavelmente atéia dos condôminos se rebelou e montou um piquete na entrada do prédio com um cartaz: "Proibido estacionar animais - vá para o velho Oeste ou para a Índia, ou para a p..... (bem isso é impublicável)". O piquete quase virou bloco carnavalesco- mais um entre os 12 que infernizam o bairro.
No momento estou tentando contornar a situação. Os "dalits" montaram um acampamento na entrada e como está um sol de fritar ovos no asfalto e minha mãe se encontra em casa montando um filme do Glauber ao contrário, usando minha cabeça cortada como moviola - tudo é possível. Logo que eu conseguir mais notícias sobre o evento, publico aqui nesse espaço. Evoé!

2 comentários:

TS disse...

Entrei só pra dar um chega-pra-lá nesta tua vizinha anônima: vaca é assunto meu, assim não vale!
Esta sua vizinha é retrógrada, devia montar o "grogue" dela - que cê acha?

Tutameia! Na Índia vc tem os melhores piriris transcendentais - é só entrar nos temperos e na água do Ganges.

Sendo mais elevada:
o símbolo da Índia é o PAVÃO;
na Mongólia (atenção, não fica na Índia, ô mocreia!) tem uma das lendas mas lindas que já ouvi sobre o camelo;
a Vaca é Sagrada, o Carnaval é banal, queria um camelo.

Desbunde é a carvalhada no interior deste brasilzão... cês nem imaginam!
Acho q Bandeira nunca viu. Drummond, sim.
(ipsis litteris p/ Mansur).

Carnaval, que carnaval?
Glauber ao contrário deve ser animal!!!
Vou! na falta de camelo,
o burrico me aguarda.

Namastê. Saravá.

LIBERATI disse...

Querida Tinê, acho bom não arrumar encrenca com minha vizinha chavista. Ela é um trator. E agora que se apaixonou pelo caminho das Índias é capaz de substituir o trator habitual por um elefante abandonado de circo. Já observou que os circos estão abandonando os leões, os macaquinhos, daqui a pouco vão abandonar elefantes que circularão na Av. Rio Branco dando num verdadeiro choque de desordem.
Quer dizer que o Pavão é o símbolo mais elevado da Índia. Convenhamos que pavão é o bicho!!!! É uma invenção maravilhosa da natureza!
Fale numa crônica sobre a carvalhada do interior. Fiquei curioso.
Glauber-mother continua montando filmes ao contrário na minha cabeça-moviola. Acho que no final desse filme eu morro.(de brincadeira, como no cinema , é claro)
Evoé, cha cha
bjs