4.10.10

Lennie Tristano - Tangerine


Procurei no YouTube uma apresentação do blue mais triste e comovente da história do Jazz - intitulado "Requiem" e executado por este pianista que deve estar no Olimpo junto com Miles Davis, Charlie Parker, Charles Mingus, Coltrane, Monk e vai por aí... Era cego e com via o teclado se desenhar em seu cérebro e se projetar em neon na escuridão que ele atravessava em improvisos sem fim - e assim ele tocava o universo. Universo, segundo ele, sem a presença de Deus - o que , de acordo com relato de Charles Mingus a Fats Navarro (em Saindo da Sarjeta) quase lhe custou a vida nas mãos enormes e geniais de Charlie Parker, totalmente possesso numa noite perdida no tempo. Para homenagear Charlie Parker, ele compôs "Requiem". Se um dia eu conseguir botar uma trilha sonora neste blogue, eu colocarei "Requiem" tocado pelo Tristano.( no Youtube tem uma versão cover, mas sem aquela pegada). Aqui no Brasil, essa música saiu num LP (disputadíssimo) de uma coletânea de jazz, famosa por ter como capa a ilustração de uma pintura de Picasso, a do guitarrista cego com fundo azul.
Aqui para a delícia de nossos olhos e ouvidos, ele toca Tangerine. Isso aconteceu em Copenhagen em 1965 - aqui ele entorta o piano suavemente.

Nenhum comentário: